Academias abertas ou não?

A mais nova polêmica que enfrentamos no Brasil é a abertura das academias. Um decreto feito pelo Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, incluiu salões de beleza, barbeiros e academias como atividades essencias para a Pandemia. Contudo, desde seu decreto, muitas discussões surgiram.

Assim criaram-se dois grupos, aqueles que querem a reabertura das academias, e aqueles que acham esse decreto infundado. No entanto,
o Supremo Tribunal Federal (STF) já reconheceu que a competência para definir medidas de isolamento é dos estados e não da presidência. O que fez com que o decreto não tivesse tanta força. Nos dois maiores estados de contaminação pelo covid-19, Rio de Janeiro e São Paulo, seus governantes já descartaram essa possibilidade. Muito pelo contrário, a ação de lockdown é muito mais falado.

Pensando nisso, resolvemos trazer para você nosso leitor, alguns pontos importantes, para que VOCÊ possa formar sua opinião de fato sobre o assunto. Afinal, é um ponto delicado que vivemos e por mais triste e absurdo que possa parecer, existem dois lados e suas justificativas, para alguns, válidas, para outros, nem tanto. Assim temos o ponto de vista saúde e ponto de vista da economia. Mas o mais importante, independente de qual seja a sua visão, é não deixar o jogo político criado em cima da Pandemia cegar os seus olhos. Vamos aos pontos:

Abrir as academias

É nítido o desconforto financeiro que a crise vem trazendo para as academias e boxes de CrossFit. Assunto que já havíamos abordado lá atrás. Com a chegada do segundo mês de paralisação, muitos alunos acabaram se desmotivando e deixando de pagar a mensalidade de sua academia.

Diversos boxes e academias possuem um valor em caixa que os possibilita se manter em período de crise, porém, não são todos. Como resultado, já temos inúmeros boxes falindo e fechando suas portas em definitivo. Outros ainda procuram novos espaços para poder continuar o seus trabalhos pós pandemia, porém, em locais menores e perdendo qualidade de serviço. Outro grande problema, muitos profissionais estão ficando desempregados.

O presidente alerta para o perigo futuro desse buraco na economia do país: ” temos que ter coragem de enfrentar o vírus. Está morrendo gente? Está! Lamento! Mas vai morrer muito, muito, muito mais se a economia continuar sendo destroçada por essas medidas”.

Não abrir as academias

Do outro lado da questão, está o perigo para saúde publica. A falta de leitos que já enfrentamos e uma possível quebra da saúde, que já está próximo disso, poderá ser potencializada sim, com a abertura de mais pontos comerciais, entre eles as academias e boxes de CrossFit.

Afinal eles são locais de alto contágio do vírus. Se pensarmos que em uma aula básica de CrossFit poderemos unir cerca de 20 alunos por hora, teremos uma margem enorme de possíveis contágios. Logo, quantas pessoas poderão vir a óbito com isso? As medidas de isolamento são salientadas pelos profissionais de saúde, profissionais que lidam diariamente com a covid, aliás, muitos deles acabam se contagiando.

Muitos donos de boxes já se colocam contra a abertura das atividades em quanto a pandemia não for oficialmente sanada. O nosso ídolo brasileiro, Pablo Chalfun, morador do Rio de Janeiro e proprietário da Valente CrossFit, deu sua opinião no seus storys no Instagram. “Mesmo que as academias abram, eu aconselho que as pessoas fiquem em casa e treinem em casa”. Ele também colocou o posicionamento dos profissionais em dificuldades financeiras.

Posicionamento da equipe da HORA DO BURPEE

Somos à favor. À favor do não julgamento. Mostramos aqui dois lados fortes da questão. De um lado a questão econômica que já começa a trazer suas mazelas, enquanto do outro, a questão da saúde que a cada dia aumenta mais o número de mortos em nosso país.

Esse artigo vem com o intuito de fazer você pensar nos dois lados e não impor um lado ao qual você deva pensar. O CrossFit veio para salvar vidas, por isso, não devemos apoiar nada que tire elas. Esperamos ter consigo ajudar você a pensar e analisar um pouco o caso. Porém, ressaltamos que o importante é não julgar quem está com o pensamento contrário.

Muitas pessoas estão em casa pois conseguem fazer os seus trabalhos de casa e primam pelo isolamento. Mas muitas pessoas precisam sair para poder garantir sua sobrevivência. O que é certo e errado, é difícil dizer, mas não vamos deixar o jogo político ditar os nossos pensamentos. OK?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *