Treinamento: como atingir os melhores resultados

O CrossFit é um mix de inúmeros exercícios e esportes. Com isso, temos a união de exercícios como os de LPO, remo, ginástica e corrida. Em alguns eventos ainda existe a natação, como o caso do BCC e do West Games, que acontecerá no Rio de Janeiro. Além de termos, até mesmo as corridas de bicicleta em algumas competições. Por tanto, uma das grandes dúvidas que pairam na hora de se preparar é, qual o melhor treinamento e qual a intensidade que se deve dar.

O site especialista em corridas de Triatlhon, HVMN explica a melhor maneira para se dividir um treinamento. “Para optar gastar mais tempo em uma atividade, você deve diminuir o tempo gasto em outra. Nadar, andar de bicicleta e correr pode ser pensado como três fatias da torta de treinamento gigante.  Geralmente, você deve fazer o mesmo número de mergulhos, passeios de bicicleta e corridas a cada semana. No total, aponte para dois treinos por semana para cada disciplina. Uma fórmula fácil para este plano segue uma única corrida, natação e corrida de bicicleta todos os dias”.

Além disso, o site ainda destaca a importância do dia de descanso, mas saliente a possibilidade de incluir mais um treino. “Também é importante incluir um dia por semana para ser usado para recuperação. No tópico de descanso, planeje seu programa de treinamento para que você nunca tenha treinos duros consecutivos. Aliás, se você avaliou seus pontos fortes e determinou que pode precisar melhorar mais alguns dos pontos, uma terceira sessão adicional de uma disciplina específica pode ser incluída por semana”. Outra saída para ajudar nessa evolução está dentro do treinamento cruzado, que inclui treinar uma modalidade totalmente diferente.

 Intensidade na preparação

Outro aspecto que gera bastante dúvida nos atletas é referente a intensidade dos treinamentos. De acordo com o estudo feito pela HVMN treinamentos de baixa intensidade muitas vezes pode ser o melhor caminho. “Pesquisas recentes em atletas de endurance de elite descobriram que eles ganharam mais preparo físico quando completaram aproximadamente 80% ou mais de seu treinamento em baixa intensidade. Sendo assim, apenas 20% restantes aumentaram o rendimento com intensidade moderada ou alta. Com isso, esse padrão foi notavelmente consistente. Dessa maneira, um programa de treinamento de alto volume e baixa intensidade, polvilhado com sessões de intervalos de alta intensidade, pode produzir sucesso em eventos de resistência mais longos”.

Para finalizar, o artigo ainda dá dicas de como fazer uma tabela equilibrada de treinamentos: “aplicar esta regra ao seu treinamento é simples. Crie um cronograma em que 80% do seu volume de treinamento esteja em baixa intensidade. Geralmente, baixa intensidade é considerada como algo entre 45% a 80% da sua frequência cardíaca predita máxima. Então, planeje suas sessões de treinamento restantes em intensidade moderada ou alta. Estes serão seus exercícios de intervalo, sessões de andamento e trabalho de hill. Um mergulho de alta intensidade, passeio de bicicleta e corrida por semana é o quadro geral. O treino de alta intensidade ocorre a uma frequência cardíaca de 80% a 100% da sua frequência cardíaca prevista máx”. Porém, é recomendável também procurar uma orientação profissional, seja de um personal trainer ou o coach do box. Após isso, é treinar e se preparar para fazer bonito durante as competições.