Greg Glassman, o homem por trás do Crossfit

Criador do método de Crossfit, Greg Glassman começou cedo com os esportes. Quando novo, o criador do esporte teve poliomielite, doença que leva a perda de massa muscular e até mesmo a paralisia. Entretanto, para poder combater a fraqueza muscular, Greg passou a fazer ginástica para recuperar suas forças. Assim, o resultado foi uma maior desenvoltura muscular e se tornar um ginasta competitivo.

Porém, como todo atleta iniciante, o jovem ginasta queria ser mais forte. Greg passou por sete academias diferentes. Mas, sua insatisfação com a falta de eficácia dos exercícios, fez com que desenvolvesse seus próprios métodos. Dessa maneira, descobriu que se usasse halteres e uma barra, ele poderia ser mais forte do que os atletas que só usavam o peso do corpo para se exercitar.

Outra de suas valências era a bicicleta e isso deixava-o em mais uma vantagem sobre os demais. Afinal, por mais que um atleta pudesse ser melhor que ele em uma dessas atividades. Dificilmente seria melhor quando considerado o desempenho total nas três (bicicleta, levantamento de peso e ginástica). Dessa maneira, Greg começara a desenhar a metodologia do Crossfit.

Uma ideia ganhando corpo

Com a ideia de buscar saúde e uma capacidade física mais completa, o idealizador da modalidade tinha como objetivo estimular os movimentos simples e funcionais. Como levantar pesos e objetos, independentemente da idade do praticante. Com isso Greg começou a trabalhar como personal trainer, em 1995 abriu sua academia em Santa Cruz.

Ele ainda foi contratado para treinar policiais no Departamento de Polícia da Cidade. Com os resultados de seu trabalho, a demanda cresceu. Então para poder atender os alunos, o professor passou a dar aulas em grupo e percebendo que aulas coletivas eram vantajosas tanto para os alunos, quanto para ele. Greg deu início ao Crossfit, que ganhou formalmente o nome em 2000.

Virando Esporte

O rápido crescimento e desenvoltura da metodologia de Greg Glassman acabou ganhando força e cada vez mais adeptos. Por ser feito dentro de um tempo pré determinado, a metodologia acabou ganhando o gosto de atletas e se transformando de fato em um evento esportivo. A ideia inicial do americano ganhou corpo, força e inicialmente os Estados Unidos.

Com o histórico forte e esportivo dos americanos, não demorou para o CrossFit ganhar força e ter seu próprio evento, o CrossFit Games. Com isso, o evento traz a todos os anos os atletas mais bem preparados do mundo todo. No Brasil, nomes como Pablo Chalfun, Guilherme Malheiros, Leonardo Lima, Renata Pimentel, Susana Etto, são alguns dos nomes dos atletas nacionais que conseguiram se credenciar para o evento, que tem na sua totalidade um número grande de americanos participando.

A mudança

O que parecia estar em um caminho estava na realidade indo de encontro com os ideais de Greg Glassman. Por conta disso o criador do CrossFit decidiu mudar as diretrizes do Games no ano de 2019. Segundo ele o maior evento de CrossFit do mundo não está conseguindo passar a visão ideal que o levou a criar a modalidade.

Para Glassman “o milagre do BOX é a saúde”. Segundo ele a ideia do Games tem que ser a superação: “as pessoas querem conversar e, cada vez mais, falam sobre a sua batalha para vencer um vício e outras doenças crônicas. Todos têm ótimas histórias para contar e eu nunca me canso de ouvir isso. Essa é a verdadeira mesa de adultos do CrossFit.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visit Us On InstagramVisit Us On TwitterVisit Us On YoutubeVisit Us On Facebook