Brasil desce do 2º para o 5º lugar de afiliados

Dando continuidade ao assunto, sobre como aumentar as vagas no Nobull CrossFit Games na América do Sul, nossa equipe analisou os dados dos boxes afiliados no Brasil. Nosso país inicialmente sempre foi visto pela CrossFit como um grande potencial para o crescimento da modalidade. Porém, a realidade vem se mostrando diferente aos olhos da empresa. Mas quais são os motivos para termos tão poucas vagas, enquanto continentes como a Europa possuem cinco?

O Brasil sofreu uma queda abrupta de afiliados ao longo dos anos. Para se ter uma ideia, antes de 2019, o Brasil registrava no site oficial da CrossFit LLC, um total de 646 boxes afiliados, ficando atrás apenas do país sede. Mas atualmente, com uma rápida contagem no mapa de afiliados podemos contar um total de 580 boxes cadastrados. Na contramão disso, a Europa seguiu na expansão da marca, hoje se contabilizarmos apenas a Espanha, que tem um território muito menor do que o Brasil, ela já possui 578 boxes afiliados. Quando expandimos isso para o continente, esse número passa facilmente de 3 mil boxes. Na América do Sul, os afiliados são de 628 boxes, deixando nítido os motivos pelos quais a nossa região não possui uma representatividade grande diante do resto do mundo. Com menos boxes, a chance de mais pessoas participarem do Open é menor.

Em um recente artigo feito pelo site de notícias internacional Morning Chalk Up, o jornalista Patrick Blennerhassett, destacou que o Brasil e a China eram países que a CrossFit teria apostado suas fichas. Mas que os resultados teriam sido o contrario do esperado. O Brasil por um tempo foi considerado o segundo polo da CrossFit no mundo. Porém, esse posto foi ultrapassado com força pela França que já possui mais de 700 boxes afiliados. Assim, o Brasil regrediu alguns degraus nesse sentido e caiu para o quinto lugar.

Queda de afiliados

Esse assunto foi bastante pautado pela nossa equipe quando tivemos uma verdadeira debandada de boxes em 2019 em meio a pandemia. Mas a realidade é que não foi a pandemia em si o grande motivo da desfiliação de muitos boxes. Mas sim, a soma de uma insatisfação de muitos para a falta de cobertura da empresa.

Tivemos também o fato das colocações racistas feitas pelo CEO da marca na época, Greg Glassman, que ajudou a impulsionar a saída desses afiliados. Muito embora, alguns tenham aproveitado esse momento para ter uma “desculpa” mais honrada para sair. Dessa forma, muitos colocaram na conta do ex-CEO a saída e fizeram de uma forma mais simbólica como protesto, mas na realidade a questão financeira somada ao desagrado foram os motivos que tirou-os da afiliação.

Mas o fato é que a pandemia em si não foi o real motivo para a saída de muitos boxes. A CrossFit vem tentando recuperar alguns afiliados, a volta de Dave Castro poderá ajudar nesse sentido. Porém, ainda é baixa a adesão dos brasileiros para a afiliação novamente. Talvez seja mais fácil termos boxes recém montados entrando para a afiliação do que os antigos afiliados voltando para a lista da empresa. Muito disso gira em torno da falta de informação dos donos de boxes sobre as ações da CrossFit Brasil e sua equipe.

Mas há também uma falta de divulgação para a massa da própria empresa. Essa falta de comunicação mais clara, talvez, seja o grande problema para termos um maior entendimento das partes e quem sabe assim voltarmos a expandir os afiliados. Mas há também uma falta de divulgação para a massa da própria empresa. Essa falta de comunicação mais clara, talvez, seja o grande problema para termos um maior entendimento das partes e quem sabe assim voltarmos a expandir os afiliados.

Quanto custa se afiliar?

Para se afiliar na CrossFit, o valor pago anual é de US$ 2250,00, cerca de R$11.587,50. Um valor alto se vendo como um todo. Porém, a empresa parcela esse valor ao longo do ano, se pago em 12x, teremos algo em torno de R$965,00 mensais. Para muitos boxes esse valor pode ser uma despesa significativa, que inclusive pode ajudar na manutenção ou melhora da academia. Contudo, para boxes maiores esse valor pode ser pago sem grandes problemas. Mas o fato de não se ter um apoio maior da empresa ou algo do gênero faz com que esse dinheiro, aos olhos deles, seja um valor jogado fora.

No entanto, existem diversos programas feitos pela CrossFit que é aberta aos afiliados de maneira a ajudar a evolução do box seja na qualidade do serviço ou nos quesitos comerciais. Além de usar a marca registrada da CrossFit, o afiliado passa a ter acesso a programas como o CrossFit Affiliate Roundtables (ART), CrossFit Affiliate Playbook, CrossFit Affiliate Partner Network (APN) e ainda pode se inscrever no CrossFit Affiliate Programming (CAP). Cada um desses programas visão melhorar o atendimento e ajudar a evolução dos boxes afiliados, seja com atitudes positivas e até tipos de treinamento que podem ajudar no dia a dia das aulas. Porém, todos eles são feitos de maneira online, o que pode ser um dos motivos que inicialmente não agradaram os brasileiros e trouxeram tantas reclamações.

Entenda os programas da CrossFit

CrossFit Affiliate Roundtables

São fóruns de pequenos grupos, liderados por moderadores, projetados para desenvolver relacionamentos, compartilhar as melhores práticas e ter conversas significativas em um ambiente seguro e privado. As mesas redondas oferecem a você a chance de se conectar com outros proprietários de afiliados, fazer perguntas e obter feedback de colegas e colegas que entendem sua experiência como apenas outro proprietário de afiliado pode. Opte por participar através do kit de ferramentas de afiliados.

CrossFit Affiliate Playbook

Fornece processos e princípios fundamentais de propriedade de afiliados. Este recurso descompacta o lado comercial de um afiliado. Este compêndio abrange desde desenvolvimento de pessoal e eficiência operacional até marketing e finanças. O Playbook está incluído na taxa de afiliado e está disponível para todos os proprietários de afiliados em situação regular. 

Affiliate Partner Network 

Oferece aos proprietários de afiliados ofertas e descontos especiais que só podem ser acessados ​​como afiliado do CrossFit. O objetivo é reduzir os custos operacionais de um afiliado e fornecer aos proprietários de academias parcerias adicionais de compartilhamento de receita. O APN foi lançado recentemente e continuará a crescer em número de parceiros e ofertas. 

CrossFit Affiliate Programming 

É um serviço de planejamento e programação de aulas que ajuda os afiliados a economizar tempo, melhorar a experiência dos membros e reforçar o desenvolvimento profissional dos treinadores, e foi desenvolvido por três dos mais experientes funcionários do seminário da CrossFit.

Mudando a visão pós pandemia

A ideia do ensino a distância ter qualidade é algo novo no Brasil e adquirido a pouco tempo de maneira forçada. A pandemia da Covid-19 exigiu que nós brasileiros passássemos a trabalhar e estudar de casa, na frente do computador. Aliás, isso mostrou que é possível fazer isso com qualidade. Mas a verdade é que essa maneira de ação sempre existiu e sempre funcionou em outros países.

Porém, a ideia de não precisar ter um ensino presencial nunca agradou os brasileiros, ainda mais se o assunto for em relação a atividade física. Mas a covid-19 exigiu, inclusive dos profissionais da Educação Física, uma necessidade de se reinventar para poder sobreviver. Esse fato mudou, e muito, a visão dos brasileiros para o ensino a distância. Com isso, a ideia de poder entrar de maneira remota para estudar já começa a ganhar uma nova visão. No caso dos afiliados essa nova realidade fica mais fácil de se aproveitar. Uma vez que não temos mais aquela barreira em conseguir estudar a distância. Esse pode ser um fator explorado para ganhar novos ou resgatar antigos afiliados.

Também há uma questão que pode atrapalhar o desenvolvimento da CrossFit no Brasil, que seria referente a língua. A média de brasileiros que possuem fluência na língua inglesa, oficial da empresa, ainda é muito baixa, com isso a comunicação com os meios informativos da CrossFit é mais dificultosa, mesmo que já tenhamos muitos conteúdos da empresa transcritos em português, vide o curso de treinadores. Porém, a língua ainda é uma barreira que atrapalha e muito essa comunicação. Entretanto, muitas coisas podem mudar e a CrossFit LLC se adaptar a essas mudanças reais no Brasil. Se houver a conscientização das duas partes, logo poderemos voltar a ter o Brasil encabeçando a lista novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visit Us On InstagramVisit Us On TwitterVisit Us On YoutubeVisit Us On Facebook