Simulador de Ski leva atletas ao limite

A cada dia mais o CrossFit vem aderindo um maior número de exercícios para dentro das competições. Nas mais variadas categorias. Assim sendo, um dos exercícios que aparece cada vez mais nos eventos, exigindo bastante dos atletas é o Simulador de Ski. Assim como o remo e a air bike, a execução do exercício exige muita força e cardio do praticante, utilizando os músculos de todo o corpo. Com isso, cada puxada trabalha os braços, ombros, abdome e pernas, usando o peso do corpo para acelerar os puxadores. Além disso, as pernas aumentam o peso do corpo na volta, proporcionando um trabalho para o corpo todo.

Embora seja usado, quase sempre, de uma mesma maneira nas competições, o Simulador de Ski é bem eclético. Assim, ele pode ser utilizado com a puxada conjunta e em sincronia dos dois braços, utilizando um agachamento ao final. Também pode ser utilizado com o atleta sentado em uma cadeira, que permita usar mais as forças dos membros superiores, possibilitando, inclusive, que atletas adaptados façam o “ski seco”. Além dessa duas maneiras, há também a possibilidade do praticante usar com os braços alternadamente, simulando uma caminhada na neve. Contudo, o simulador é um aparelho teoricamente recente no mundo do CrossFit, principalmente no Brasil. Com isso se torna mais difícil encontrar o aparelho dentro dos boxes brasileiros.

Porém, pela sua versatilidade em movimento e trabalho de membros superiores, o “ski seco” vem ganhando cada vez mais destaques. Desse modo não irá demorar para que eles passem a aparecer nos boxes e fazer parte dos workouts. Para quem quer se aventurar nele, o recomendado é que de começo seja sempre orientado por um coach. Afinal, o movimento acaba sendo um pouco mais complexo do que o remo ou a air bike então vale a pena o cuidado.