Editorial: Fiscalização de categorias?

Para quem acompanha as notícias do mundo do CrossFit pelo nosso site, sabe que poucas vezes nós colocamos nosso parecer na página. Aliás, temos como intuito mostrar aqui o que acontece, para que você, leitor, amante, praticante ou curioso, possa tirar suas próprias conclusões sobre os assuntos.

Porém, andei observando alguns pontos e conversando com amigos e colegas do HORA DO BURPEE, um assunto me chamou muito à atenção: a polêmica das categorias. Recentemente o Burpee Brasil Championship anunciou que irá fazer uma busca no histórico dos atletas, a fim de evitar possíveis atletas mais avançados, participando em categorias inferiores. Assim tornando mais justa a disputa e tirando aqueles “espertões” que tentam descer para conseguir mais facilmente passar para as próximas etapas da competição.

Desde a nossa primeira cobertura em eventos, lá em 2018, no Survive Challenge, já havia me dado conta disso. Aliás, uma prática que sempre aconteceu no MMA, área ao qual eu trabalhei como jornalista antes de ingressar no CrossFit. Lá temos inúmeros lutadores que descem mais de 20kg de peso, para poder fazer parte da categoria mais leve. Um erro, na minha opinião, afinal todos fazem isso, então o adversário, provavelmente terá o mesmo peso que o lutador sempre.

Mas, voltemos para 2020. Por um lado, ver um evento tomar partido de uma ação como essa, é empolgante. Afinal, é um ponto para acertamos o que há de errado no esporte e torna-lo a cada dia mais profissional e mais justo. Por outro lado é triste ver que um evento precisa fazer uma fiscalização severa no perfil das pessoas, algo que deveria ser orgânico por parte dos atletas, uma vez que o bordão do esporte é COMUNIDADE.

Para que serve um evento de CrossFit?

Os gritos da torcida, o coach morrendo do coração do lado de fora vendo os seus atletas competindo. Você se unindo a pessoas do seu box e em semanas descobrir verdadeiros irmãos, criar uma comunidade realmente. Mas isso tudo é a poesia do evento. Porém, a pergunta real é: Para que serve um evento de CrossFit?

Na realidade um evento de CrossFit é feito para cumprir a função de qualquer outra competição esportiva, testar e ver quem é o melhor. Ou para ser mais exato, testar o seu Fitness dentro de determinada atividade. Mas testar o fitness é ir no seu máximo, utilizando todas as suas habilidades e forças e assim, no final de tudo, quando você estiver exausto por completo, saber como está o seu desenvolvimento dentro do esporte.

Então, que tipo de teste você RX, pode ter em um workout de Scale? Claro, o pódio é bacana, muito melhor do que ficar entre os dez melhores ou em último da competição. Mas qual o peso de um pódio scale para um atleta RX? É justo um competidor que faça mais de 10 muscle ups competir em uma categoria onde o pull up é o mais difícil dos exercícios ginásticos do evento?

Mas o principal, é o evento que precisa fiscalizar atleta por atleta, para que todos façam apenas o correto para se inscrever? Não seria mais honesto que cada um entrasse por vontade própria de competir para tentar ver o seu limite dentro do esporte?

Sem premiações nas categorias?

Outro ponto sedutor para quem vai competir são os prêmios que o evento pode proporcionar. Atualmente, a grande maioria dos eventos conseguem proporcionar premiações em dinheiro, isso parece falar mais alto na hora das pessoas se inscreverem nos eventos. Muitas vezes a premiação só serve para devolver o valor da inscrição, mas mesmo assim, a vontade de ganhar o dinheiro parece falar mais alto.

Fico na dúvida se será preciso que os eventos parem de se esforçar para conseguir patrocinadores que paguem esses valores, para que as pessoas parem de se inscrever em categorias erradas, apenas para ter mais chance de vencer. O resultado que vejo com isso, são muitas pessoas desistindo de competir ou postergando suas estreias dentro dos eventos por conta do alto padrão de competidores em categorias iniciantes.

Porém, adivinha quem perde com isso? Talvez tenhamos que pegar essa brecha aberta pelo evento que vai fiscalizar os competidores e trazermos para nós mesmos na hora de escolher a categoria que irá disputar. Além é claro de ver como o seu coach age referente as competições, afinal, se você cumpri TODOS os critérios de uma categoria elevada, não tem para que ir para uma categoria mais leve não acha?

E uma última dica para você que leu o nosso editorial até aqui. Se você está machucado, a melhor saída é não competir e não competir em categorias menores, ok!?

4 comentários Adicione o seu
  1. Além da consciência do atleta deveria haver a anuência de seu coach. E caso constatado desrespeito a real categoria que o box não possa inscrever na próxima edição do evento, desta forma, todos deverão participar da definição da categoria de um ou mais atletas.

    1. Exatamente meu guerreiro, o principal que é testar o corpo e as habilidades, ficam sempre para segundo plano.
      Obrigado pela audiência de sempre!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *