Susana Etto: “foi uma experiência incrível”

O ano de 2019 vai ficar marcado na história de Susana Etto. A Valinhense vem deixando sua marca no mundo do CrossFit. Só esse ano Susana conseguiu participar de dois dos mais importantes eventos do CrossFit que todo brasileiro quer estar. Em primeiro lugar, nossa entrevistada conseguiu ser a única brasileira credenciada para disputar o MASTER Feminino do CrossFit Games 2019. Após a sua participação, Susana Etto não só caiu com tudo dentro do TCB, como ainda conseguiu levar a terceira colocação para casa. Conversamos com a nossa, incansável atleta, para conhecer melhor quem é Susana Etto e seus planos para 2020, acompanhe:

Como você conheceu o CrossFit? Já fazia algum outro esporte na época?

O famoso “ouvi falar”. Em 2013 fui conhecer, fiz uma aula experimental, mas achei que era muito caro. Por isso, continuei sedentária e só iniciei em 2015. Mas na verdade, desde criança participava dos projetos esportivos da minha cidade. Fiz vôlei, tênis de mesa, mas me encontrei na natação. Fiquei 10 anos, competi pela cidade de Valinhos varias vezes, mas não cheguei a federar. Atleta amadora, até 16 anos, quando parei para trabalhar, fazer faculdade e me tornei a sedentária gordinha!

O que te atraiu dentro do CrossFit?

Na verdade a busca pelo emagrecimento e o tipo de exercício que é muito diferente das séries da musculação. Não é monótono.

Você hoje vive do CrossFit ou tem outra profissão?

Eu sou Fisioterapeuta, e trabalhei na área hospitalar por 10 anos! Depois do CrossFit, voltei a estudar e fazer cursos na área de ortopedia. Iniciei meus atendimentos no primeiro box que treinei estimulado pelo proprietário. Mas só sai mesmo do hospital depois de abrir o meu box (Etto CrossFit) e não dar mais conta de tudo. Posso dizer que eu vivo para o CrossFit, mas não dá pra depender dele 100% financeiramente. Ainda atuo como Fisioterapeuta, mais voltado para esse público.

Como é a rotina de treinos da Susana Etto?

É bem puxada, minha planilha tem um volume alto. Eu treino seis vezes na semana e um dia não faço nada (risos). Hoje consigo dividir em duas sessões (manhã/tarde), mas por muito tempo fazia tudo de uma vez só.

Quem são os seus coaches?

Não funciono bem com planilha a distância. Meu coach é muito presente. Treinamos juntos pelo menos duas ou três vezes na semana. Isso pra mim é fundamental, melhora muito nossa relação coach x atleta. Estou com o Neto há mais de um ano e posso dizer que ele me conhece bem, e devo parte do sucesso da evolução a isso!

Você esse ano foi a nossa única representante MASTER no CrossFit Games. Como foi participar do evento e o que você acredita ter acrescentado na sua carreira?

Foi uma experiência incrível. Não dá pra descrever o que senti naqueles dias. Um misto de alegria, ansiedade e vontade. Eu queria muito essa vaga. Foi o auge na minha carreira de atleta e com certeza me deu uma bagagem diferenciada. Minha cabeça já tá diferente quando me preparo pra entrar na arena.

O que você acredita que poderia ter feito melhor durante o evento? Teve algum workout que acha que conseguiu se surpreender positivamente na hora de realizá-lo?

Olha…eu poderia ter me concentrado mais. Fiquei maravilhada com tudo, eu queria ficar olhando tudo aquilo para não esquecer, sabe? (risos). Acho que isso pode ter me atrapalhado um pouco. Os workouts foram difíceis e dei meu máximo em cada um deles. O maior desafio foi o da corrida com o peso, quando saiu a prova eu dei uma desanimada. Mas na hora eu corri muito bem e fiquei muito feliz.

Qual o workout que você se sentiu melhor fazendo e qual o mais difícil de realizar?

O último workout foi lindo, ginásticos (bar muscle up e C2B) com Snatch, uma combinação boa pra mim e fiz muito bem. Os workouts curtos, de explosão foram os que me “pegaram”, foi os que fui pior. As “gringas” são muito ágeis. São pontos que estão em treino para melhorar.

A sua colocação dentro do Games foi satisfatório para você? Você acredita que ainda poderemos ter brasileiros no pódio do Games ou estamos muito distantes desse feito?

Minha colocação foi ótima para gente! É claro que queria estar no pódio, mas ainda estamos um pouco distantes das americanas. Elas têm uma capacidade de trabalho fantásticas, se mexem muito bem nos Wods, é impressionante! Acredito que estamos aptos a classificação sim, quanto ao pódio ainda não sei, mas to treinando para voltar ano que vem.

Logo após o Games, você voltou ao Brasil, encarou o TCB e conseguiu o terceiro lugar na elite feminina? Você se preparou para o TCB ou os resultados foram frutos ainda dos treinos para o Games?

Estávamos na dúvida sobre participar do TCB, mas eu quis me desafiar mais uma vez, estava me sentindo bem, mesmo tratando de uma lesão no punho. Eu fui com a cabeça de fazer meu melhor prova a prova, aproveitar a competição, mas quando fiquei estacionada ali no 4º lugar fiquei louca, e comecei almejar aquele pódio (risos). Foi um TCB difícil, mas ali já pude ver resultados do Games, minha cabeça está muito melhor para competir. E acredito que todo o treino para o Games pode ser usado também no TCB, mesmo não estando mais no pico da minha performance. Eu era a única atleta contrária na performance, pois todas as meninas estavam com pico voltado para o TCB.

Passado os dois eventos, ainda teremos a Susana Etto competindo esse ano?

Eu preciso descansar (risos). Acredito que esse foi meu melhor ano. Tenho muito orgulho do que consegui até aqui. Mas ainda tem o Open né (risos). Então preciso me classificar bem pra ir pro Qualifier do Age Group que será em março. Em dezembro vou participar do Brazilian for Vision em time com meus alunos do box, eles estão ansiosos por isso. Será divertido pra fechar o ano.

Quem são os seus patrocinadores?

Atualmente tenho a Fourmixx de roupas e acessórios e também a Ultrawod de equipamentos e ergômetros. Eles estão comigo desde o início, quando ninguém me conhecia e sou muito grata por isso. Tinha um de suplementos que rompeu contrato pós Games.

Deixe um recado para os seus fãs e quem acompanha o seu trabalho?

Eu gostaria de agradecer demais o carinho e torcida que recebo. Mesmo tendo essa cara de brava (risos). Fico impressionada com o número de mensagens e directs que recebo todos os dias. Faço questão de responder todos, viu!! Eu não tinha noção e foi até difícil aceitar no começo, sabia? Eu sempre fiz por mim, desafios pessoais e hoje em dia ver a proporção disso me deixa muito realizada e motivada a querer mais! Vamos continuar na torcida que meu objetivo é estar de novo no Games em 2020!
Agradeço também ao Gui, da HORA DO BURPEE pela entrevista e por me conhecer um pouco melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *