Wodapalooza traz Gui Malheiros no pódio

Ph capa: Momentos Photography

O Brasil esteve em peso na edição do Wodapalooza 2020. Aliás, esteve em peso tanto em atletas como em mídia. Para quem segue os influencers Naty Graciano e Fábio Broco, pode conferir diversas provas. Porém, muitos brasileiros estiveram presentes no evento, seja competindo, como mostrando os competidores.

Contudo, mais uma vez, o grande destaque brasileiro mundo a fora foi sem dúvida Gui Malheiros. O nosso, mais uma vez, brasileiro representante do Games 2020, fez bonito e mostrou a garra que o faz crescer a cada dia mais. Depois de amargar duas colocações ruins nos primeiros workouts, Gui conseguiu surpreender a todos e ir ao longo dos cinco workouts restantes, ir subindo sua colocação. Dessa forma, o brasileiro finalizou em primeiro lugar isolado, se jogando para o ponto mais alto do pódio da categoria RX.

“Melhor é o final das coisas, do que o início delas😌. Competição de recuperação, muito aprendizado e experiência. A todo momento pedindo a Deus o lugar mais alto do pódio e não tinha dúvidas de que Ele me daria. Deu bom! Mais uma competição internacional pra conta 🥇. Começando o ano bem💪🏾. Obrigado a todos que fizeram isso possível! Vamos para o próximo! Vejo vocês no @crossfitgames 🔥🇧🇷 “, postou em seu perfil no Instagram.

Porém, não foi a apenas Gui que representou o país. Afinal, a nossa representante feminina do Games, Lari Cunha, topou o desafio de competir entre a Elite Feminina do evento. Uma ótima chance para testar o que vem pela frente no Games. Visto que o participando do Wodapalooza esteve ninguém menos que Tia-Clair Toomey. Lari enfrentou uma pedreira de nove workouts. Mas embora tenha se dedicado bastante, não conseguiu atingir um volume bom de pontos e amargou a penúltima colocação do evento.

Teens brasileiros no Wodapalooza

O poder feminino brasileiro falou mais alto no Teen 16-18. Aliás, tivemos duas representantes de categoria, Luiza Marques e Bia Clemente. Ambas fizeram todas as provas com a garra que já é normal ver nelas competindo. Contudo, enquanto Luiza cresceu na competição, a pressão de estar em um grande evento internacional pode ter pesado para Bia.

Assim, Luiza conseguiu subir ao pódio do Wodapalooza na segunda colocação trazendo mais um pódio para o país, enquanto Bia ficou na 13ª colocação. Contudo, assim como o caso de Lari, a ida de Bia para o evento serviu de treinamento para a campeã do TCB 2019 crescer ainda mais em sua jornada. Lembrando que agora, a musa passa a disputar com os adultos o TCB.

Também tivemos dois representantes na categoria Teen 13 a 15 anos. Assim, Gustavo Pusch conseguiu fazer um bom campeonato, conseguindo uma segunda colocação na temível prova “Shark Bait”, finalizando o evento na sétima posição. Já Daniel Oliveira finalizou a competição na 12ª posição, porém levou para casa a primeira colocação na mesma prova que Gu conseguiu a segunda colocação.

Os dois brasileiros fizeram bonito e merecem um olhar de carinho dos patriotas, pois há muita qualidade sendo desenvolvida ali. É bom ficar de olho, não só nas novas estrelas que estão aparecendo, mas também nas meninas que começam a mostrar que estão deixando o teen para trás.

Adaptados brasileiros no Wodapalooza

Esse ano tivemos ainda para representar o país três atletas adaptadas que mostraram toda a garra que a categoria vem ganhando dentro do Brasil. Assim tivemos as atletas Luciana Silva no adaptado RX e Josi Silva no scale. As duas atletas fizeram bonito, não levaram o pódio, mas voltam para o Brasil com muita experiência na bagagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visit Us On InstagramVisit Us On TwitterVisit Us On YoutubeVisit Us On Facebook