Dave Castro como novo CEO da CrossFit é suficiente?

“Estou deixando o cargo de CEO da CrossFit, Inc. e decidi me aposentar. No sábado, gerei um problema na comunidade CrossFit e magoei acidentalmente muitos de seus membros. Desde que eu fundei a CrossFit, há 20 anos, ela se tornou a maior rede de academias do mundo. Todos estão alinhados ao oferecer uma solução elegante para o vexatório problema de doença crônica. Criar o CrossFit e apoiar seus afiliados e legiões de treinadores profissionais tem sido um trabalho de amor.

Quem me conhece sabe que meu único tema é a epidemia de doenças crônicas. Sei que o CrossFit é a solução para esta epidemia e que o CrossFit HQ e sua equipe atuam como administradores das afiliadas do CrossFit em todo o mundo. Não posso deixar meu comportamento atrapalhar as missões do HQ ou de afiliados. Eles são importantes demais para comprometer”.

Foi assim, com essa mensagem, publicada no perfil da CrossFit no Instagram, que Greg Glassman, deixou a presidência. Para o lugar o número dois assume. Assim Dave Castro se torna o novo CEO da empresa. Carismático e querido por muitos dentro do esporte, Dave parece ter sido a melhor escolha para empresa. Porém, ele também terá uma das maiores missões, a de reerguer a empresa jogada aos leões.

Glassman sai manchado por suas atitudes tomadas nos últimos dias. Porém, difícil dizer quem em apenas quatro dias ele possa ter destruído um trabalho de 20 anos na criação de um dos maiores ações fitness. Embora tenha tido colocações infelizes, o agora ex-CEO teve e tem sua importância inegável para o esporte. Porém, pode lhe ter faltado a delicadeza para se comunicar com o mundo.

A mudança de CEO é suficiente?

Porém, fica a dúvida, será realmente que a mudança de CEO é suficiente para termos a normalização e a volta do que tínhamos antes, ou as atitudes de Glassman trouxeram algo irreversível para o futuro do CrossFit?

Em uma reportagem feita pela equipe de jornalismo do Hugocross, antes das acusações de racismo a Glassman, já estaria acontecendo uma queda no número de afiliados. Após o caso, a equipe de Sérgio Sanchez analisou que a queda de afiliados passou de 1000 boxes. Com isso, conseguir se reerguer após isso pode parecer impossível. Dessa forma, talvez seja necessário um milagre para mudar esse cenário.

Porém, Castro parece se manter otimista, pelo menos para os internautas e praticantes, mas não nega que terá um longo caminho pela frente. Ele também utilizou a rede social da empresa para dar seu parecer sobre a sua tomada frente ao ponto mais alto da empresa. Aliás, o novo CEO fez questão de analisar o atual cenário e não deixou de pontuar a importância de Glassman no desenvolvimento do CrossFit.

“Nossa comunidade está ferida, no entanto. Nosso vínculo compartilhado reúne milhões de pessoas com opiniões, pontos de vista e experiências diferentes. O atrito é inevitável. Terrenos comuns, respeito mútuo e comunhão também devem ser inevitáveis. Sinto-me honrado em assumir o cargo de CEO da CrossFit, Inc. Espero fazer o certo por afiliados, treinadores, atletas e outros membros da comunidade CrossFit em todo o mundo e nunca perder de vista a missão que Greg estabeleceu para todos nós”.

Sim ou não o esporte continua

Se Dave Castro conseguirá de fato reverter de maneira positiva o atual cenário, é difícil dizer. No Brasil, temos diversos boxes que eram afiliados e que já demonstravam insatisfação com a marca, afinal, os custos pagos eram altos e a volta da empresa era nula. Contudo, isso era exposto no contrato de afiliados.

De fato nesse atual cenário, muitos boxes aproveitaram a deixa para se desfiliar. Porém muitos não pensavam em faze-lo e só tomaram a atitude por conta das ações de Glassman. Em alguns boxes pelo país, e talvez no mundo, a pressão dos próprios alunos por um posicionamento de suas academias também pesaram.

Mas o fato principal é que com ou sem afiliação, o esporte entrou em um crescimento impossível de ser parado. Trocar o nome CrossFit, por MMT, Cross Training ou qualquer outro nome que possa aparecer, não será capaz de mudar o esporte que Glassman criou, que mudou de vez o conceito do fitness mundial.

Porém, cabe a nós esperar os próximos passos do esporte e não deixar esse fato cair no esquecimento. Mas sim, lembrar dele e usa-lo como lição para que isso não volte a acontecer e tenhamos mais dias nebulosos como os atuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *