O que os coaches pensam do futuro do CrossFit?

Essa semana acabou se tornando uma das decisivas no mundo do CrossFit. Afinal, em pouco menos de sete dias, um turbilhão de notícias negativas ganharam as páginas das mídias e perfis da internet. Com isso, um verdadeiro racha, onde mais de 1000 boxes se desfiliaram e até mesmo o nome CrossFit entrou em cheque.

Após as polêmicas, a empresa que deu fama e sucesso a Greg Glassman se viu obrigada a tirar seu CEO por conta dos últimos acontecimentos. Até mesmo Rich Froning chegou a ser atacado por um ativista que associou uma de suas camisas como uma afronta racista. Com isso e com seu novo CEO um novo cenário de desconfiança surgiu: Cross Training é a mesma coisa que CrossFit? Se virar MMT, teremos movimentos sendo tirados? Há a possibilidade de termos CrossFit sem uma empresa? Como será agora fazer um evento da magnitude do CrossFit Games? Enfim, acabou o CrossFit? O esporte precisa ter de fato uma empresa gestora como a CrossFit Inc?

Por conta disso e para ajudar os nossos leitores em como pensar nesse momento tão delicado, conversamos com quatro dos principais coaches do país para ver a opinião deles sobre o futuro do nosso esporte. Dessa forma leia as opiniões e veja o que pensam alguns dos mais influentes coaches do nosso país sobre o novo cenário do esporte.

Éder Costa

“A CrossFit precisa sim ter um dono. A partir do momento que entendemos que a CrossFit é uma empresa, ela precisa ser gerida, independente se é em capital aberto ou por um CEO. Mas independente disso, ela tem que ter uma gestão que não deixe acontecer o que aconteceu dessa vez. Porém, como se pune o dono? Ele mesmo se puniu, aparentemente se afastando e denominando um novo CEO.

A partir disso, faz com que novas ideias surjam e sai de um único pensamento. Claro, sempre com pessoas com um ‘mandato’, para que novas ideias surjam para melhoria do produto. Afinal, o CrossFit é um produto, se esquecemos disso poderemos perder identidade, que o que muitos boxes estão passando nesse momento.

Em relação aos eventos, acho muito difícil as marcas que saíram acabarem voltando, o jeito agora é se reinventar. Acredito que a CrossFit vá sim se reerguer novamente. Pode ser com menos afiliado, mas como quase tudo na vida, vai ser pego o aprendizado e vida que segue. Afinal, todo mundo erra. Acho injusto julgar por um fato desse, uma pessoa não representa todo o CrossFit, o erro do dono é problema dele.

A ideologia criada em cima do produto dele é viva e ele não representa isso. Ele não é o único cara que representa isso, quem representa é toda essa comunidade que todo mundo fala. As pessoas acabaram errado ao ligar o CrossFit ao seu criador.

Quando pensamos no ramo esportivo e competitivo eu acho difícil ele voltar ao normal. O CrossFit Games vai acontecer agora, isso é bom, tira a hegemonia, mais uma competição. Apesar do Dave Castro ser bastante vinculado a competição, mas com a saída das marcas, faz com que os outros sancionados, possam ver a brecha e oportunidade de criar suas proprias competições.

Até mesmo porque, muitos atletas são patrocinados pelas marcas que saíram. Com isso, é necessário ver até que ponto eles poderão competir em eventos da CrossFit”.

Júnior Carvalho

“Pela CrossFit ser uma marca e uma empresa, ela deve ter um dono ou alguem que a represente e dê as diretrizes. Mas ela deve se fazer valer para as pessoas estarem com ela. O efeito manada que está acontecendo nos boxes se que estão saindo da afiliação é por conta do descontamento das ultimas ações da CrossFit.

Se todos estivessem satisfeitos com o que a CrossFit estava oferecendo para os seus afiliados. Eu acho que uma declaração dessas, por pior que tenha sido, e de fato foi, mas não seria um motivo para pessoas estarem abandonando o barco. Mas eu acho que a empresa precisa sim ter um ‘cabeça’. Porém, ele não pode ser maluco (risos), tem que ser coerente com suas ações e fazer a empresa se movimentar na troca do dar e receber.

O que a gente tinha até agora era as pessoas pagando só por medo de não poder usar o nome. Aliás, o que já vinha acontecendo eram as pessoas já se perguntando e questionando se valia a pena o custo para usar apenas o nome. Uma vez que você pode ter muita qualidade em um box que não afiliado. Por isso, a CrossFit vai ter sim que se reinventar, o Dave Castro é uma boa ideia, por ser um cara articulado e inteligente.

Mas precisa saber se ele vai assumir o posto e comandar ou vai apenas fazer um meio de campo e Glassman vai continuar mandando. Esse fato é que ninguém sabe. Mas é um cara que pode mudar o jogo, mas terá que mudar também essa política de apenas cobrar US$3000,00, tem que ter um retorno melhor aos boxes”.

Beto Cardoso

“Acredito que hoje o CrossFit é grande demais para ter um dono. Ele é um patrimônio de todos os treinadores que sempre acreditaram e ajudaram a propaga-lo. Alias, é um patrimônio de todos os praticantes, todo o apoio e comprometimento para com ele. O CrossFit é um patrimônio da SAÚDE mundial. O CrossFit somos todos nós.

Acredito sim, que precisa de lideranças, regulamentação, gestão. Mas como disse, o CrossFit somos todos nós, e nenhum de nós tem dono. Em relação a haver uma pessoa que lidere e tome as decisões em prol da comunidade, sou completamente a favor. Ninguém vai agradar a todos. Mas se claramente as decisões forem pra sua comunidade, para atender as necessidades dela, o bom líder sempre será fundamental.

Em relação ao CrossFit Games, sigo a mesma linha. A maior competição do mundo deve atender as necessidades de seus esportes e praticantes. Com isso, a regulamentação pode ser feita por qualquer entidade séria, seja ela a HQ ou não. Pode e deve, como em qualquer outro esporte”.

João Neto

Acredito que a CrossFit necessita sim ter um dono, uma pessoa à frente da empresa. Afinal, qualquer empresa privada necessita ter seu dono para sua gestão.

Para se tornar possível um evento como CrossFit Games é necessário ter uma grande empresa financiando a participação de atletas, dando subsídio e possibilidades, além de poder dar as altas premiações que eventos como esses necessitam.

Um comentário Adicione o seu
  1. Concordo com os 4 Coachs a respeito de ter uma liderança, tem é um momento para reavaliarmos até quanto vale o retorno que a Crossfit oferece no momento. Obviamente que ela já contribuiu muito e contribui com a “comunidade”, a opinião e declaração pessoal do GG não reflete toda a comunidade, mas serviu para repensar: Será que somente os Box Afiliados oferecem um bom trabalho, se agora os profissionais não serão “obrigados” ter CL-01 para serem “aceitos” inclusive em oportunidades, sabemos que grandes box deixarão de ser afiliados e nem por isso agora deixará de prestar um bom serviço.
    O momento é de reinvencao, compreensão e troca de ideias, acho também que é um bom momento para ter pessoas sérias no cenário nacional para uma liderança, norteamente e quem sabe uma diretriz nossa, já que tanto se fala que diferente de um curso de 2 dias, aqui temos uma graduação e que além disso, para quem ama a modalidade todos os 4 acima agregam demais.
    Sem mais, Raphael proprietário de um box não afiliado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *