Anjos do Wod, cuidando da saúde além do box

Eles são os queridos dos grandes eventos. Na realidade, não há quem não goste de passar por eles antes ou depois dos workouts. Seja para aliviar aquela dor, fazer uma soltura muscular ou qualquer outro procedimento que pode fazer a diferença na hora do workout. São inúmeros os motivos que fazem esse grupo ser amado. Para se ter uma ideia, até mesmo os grandes atletas da Elite do CrossFit morrem de amores por eles. Afinal, uma equipe de “anjos” é bem difícil de não se gostar.

Por isso, fomos até a sede dos Anjos do Wod na cidade de São Paulo para conversar com a idealizadora do grupo, Marina Amaral. A proprietária conversou com a nossa equipe e contou como nasceram os Anjos do Wod e os motivos de serem o principal grupo de Recovery atualmente no CrossFit Nacional. Acompanhe a entrevista e conheça a história do grupo responsável por ajudar os atletas nos campeonatos.

Como surgiu o Anjos do Wod?

No início de 2015, a Auraclara, Clínica Lab do Estilo de Vida, começou a fazer o Recovery de dois grandes atletas do CrossFit no Brasil: Caro Hobo e Lupa.  Estávamos no mercado para cumprir a missão em disseminar o atendimento humanizado e integrado. Por isso, todo o nosso trabalho sempre foi embasado na integração de terapias e tratamentos. Sendo nosso carro chefe: fisioterapia, quiropraxia, massagem funcional e acupuntura.

Como entraram para o mundo do CrossFit?

Com a aproximação do TCB em 2015, a decisão de acompanhar os nossos atletas, surgiu a ideia de atendermos todos os inscritos (ideia do Lupa!). Então, falamos com o Thales (Antoniolli, organizador do evento), apresentamos o nosso trabalho e combinamos de levar uma estrutura pocket da Auraclara. Com todos os tipos de terapias que atuamos. Além disso, levamos também a nossa metodologia do coaching de saúde e montamos, ao todo, 25 estações de trabalho para recuperação do corpo, mente e alma dos atletas.

Então após isso vocês cresceram?

O que aconteceu foi, na verdade, um flow coletivo. De nossa parte, estávamos nos sentindo extremamente enobrecidos por estarmos fazendo tanto a diferença para os atletas. Afinal, a maioria nos agradecia a cada wod que terminava. Para os atletas, acredito que foi algo muito único também. Mas a nossa vocação ali era, sobretudo e antes de sermos profissionais da saúde, sermos humanos e acolhermos qualquer tipo de dor, inclusive as emocionais.

E como surgiu o nome Anjos do Wod?

Foi nessa toada que diversos atletas começaram a nos chamar de Anjos. Então em uma entrevista para a CrossTV a atleta EvelinGhidetti, do Espírito Santo, ao ser indagada sobre nosso trabalho, falou ao vivo “anjos do wod”. Então a gente amou o nome e passamos a adotá-los. Como passamos a cobrir a maior parte dos eventos da época, decidimos fazer logo, registrar e reconhecer os Anjos do Wod como um novo negócio do Grupo Auraclara.

Hoje o Anjos são figuras certas nos grandes eventos, como se deu essa expansão da marca?

Fomos muito inovadores e disruptivos desde o começo. Quando criamos a Auraclara pocket no TCB fizemos um trabalho diferente do que o mercado vinha entregando até aquele momento. Aliás, desde então, não paramos de inovar de lá pra cá. Porém, ficamos no mercado, sozinhos, por mais de um ano, demorou um tempinho para as outras empresas nascerem com o mesmo conceito.

Ao mesmo tempo que nasceram mais empresas, aumentou exponencialmente a quantidade de eventos pelo país. Como o CrossFit é uma Comunidade viva nas redes sociais, foi rápido começarmos a receber mensagens de profissionais da saúde do Brasil inteiro querendo saber o que fazer para ser um Anjo do Wod. Então, passamos dois anos testamos diversos modelos de negócio para viabilizar a expansão. Até que finalmente no início de 2018 batizamos a primeira geração de anjos licenciados. Hoje somos em 90 e estamos em 18 Estados do Brasil.

Como foi participar de um evento do nível do BCC?

É sempre um misto de emoções. Toda a preocupação em entregar 130%, lidar com uma operação super complexa. Neste ano, entre anjos, staff e apoiadores éramos mais de 80 pessoas. Além da área recovery, tivemos um stand com diversas atividades. Foi intenso e muito gratificante, alguns dos melhores atletas do mundo nos disseram que nunca viram nada parecido em toda a vida deles. Outros muitos disseram que suas classificações e pódios não teriam acontecido se não fosse nosso trabalho.

Isso tudo sem falar no principal pra gente: ver a mágica do trabalho integrado e colaborativo acontecendo. Imagine só, alguns dos melhores profissionais da saúde trabalhando juntos, numa vibração de trocas e aprendizados? Tudo isso é incrível. Ainda mais depois de ter entregue o Regional do ano passado no Rio de Janeiro sob a maior greve do nosso país. Por isso posso afirmar que o BCC, que rolou na cidade da nossa sede, foi relativamente tranquilo.

Como vocês selecionam os seus massoterapeutas?

Nossa comunidade é formada por médicos, quiropraxistas, fisioterapeutas, educadores físicos, acupunturistas e massoterapeutas. Por isso, é um processo longo que vai desde o preenchimento de uma prova, a avaliação de currículo, referência e entrevista. Além disso, para ser anjo é preciso preencher uma vaga e não concorrer geograficamente com outros anjos da comunidade. As vagas são estrategicamente disponibilizadas pela densidade de boxes de CrossFit e também mercado.

Para termos um anjo licenciado, precisamos ter um território minimamente maduro. Os profissionais que tiverem interesse podem se cadastrar em nosso site e preencherem o formulário. Nossa equipe de CX fará contato na sequencia para informar as próximas datas de batismo, bem como os critérios para seleção.

Qual a importância de usar as terapias de massagem entre um wod e outro das competições?

As competições de CrossFit duram de um a três dias com dois a cinco wods por dia. O critério eliminatório e o alto nível de exigência durante as provas fazem com que o atleta chegue muito próximo ao limite de sua performance. Com isso, o desgaste é cumulativo. Então nosso trabalho dentro das competições visa diminuir os efeitos nocivos do Wod para que o atleta vá para o próximo na melhor condição possível. Com os objetivos de diminuir os sintomas, o risco de lesões e a melhora da performance. Além da recuperação também visamos a preparação do atleta, ativando a musculatura e melhorando a mobilidade, por exemplo.

Qual são as terapias usadas nos eventos?

Nossa equipe é multidisciplinar pois acreditamos que a junção das técnicas acelera e potencializa os resultados. Iniciamos o atendimento por uma avaliação para detectar as principais demandas, levando em consideração o momento da competição. Com base nisso, direcionamos para o profissional que utiliza técnicas de terapia manual como liberação miofascial, massagem funcional esportiva, quiropraxia além de ferramentas de liberação instrumental, ventosaterapia, acupuntura, dryneedling, massageadores, rolos de auto-liberação, entre outros. Além disso, contamos também com equipamentos de ponta como botas compressivas e piscinas de crioimersão.

Vocês só trabalham dentro dos campeonatos ou o Anjos atende fora deles?

Os eventos nunca foram nosso core business, mas é o nosso hub de aprendizados. Imagine fazer 1.000 atendimentos em um único final de semana? Nossa receita vem de nossos atendimentos. Fazemos eventos para aprender, se divertir, inovar, trocar, estar próximo do atleta e fomentar o recovery em nossas clínicas.

Quais foram os grandes eventos que o Anjos atuou esse ano e quais ainda irá atuar?

Double IG, Brazil CrossFit Championship, KVRA Games etapa Recife, KVRA Games etapa São Paulo, Wod Live, Wod Nation, Storm Challenge, Wod League e Iron Wod Brasil.

Quais são os planos dos Anjos daqui para frente?

Estamos investindo em inovação e aperfeiçoamento contínuo dos anjos. Nossa próxima grande entrega será o II Congresso Nacional dos Anjos, no final de agosto. Nosso Congresso é direcionado apenas aos anjos licenciados e atletas patrocinados.

Por que os anjos são tão amados pelos grandes atletas da Elite?

Importante perguntar pra eles (risos). Fazemos tudo com muito amor e estamos presentes de corpo, mente e alma com eles. Acredito que nossa paixão faz a diferença!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *